Colcha de Retalhos

A Associação Filosofia Itinerante – AFIN é uma entidade sem fins lucrativos que atua em Manaus, há 9 anos burocraticamente constituída, e que trabalha com os fluxos comunitários filosóficos, buscando promover encontros ético-estético-afetivo-políticos para discussão da existência das pessoas no mundo, sua rua, bairro, cidade, estado, país, etc, para além do cotidiano constituído e codificado. Para tal, tem como aliados no devir filosófico intemporal os filósofos Nietzsche, Espinoza, Bergson, Deleuze, Foucault, Guattari, dentre outros. Trabalha com Vetores, que são atividades que “carregam” os temas e que convidarão os participantes a interagir e construir novos saberes e compreensões acerca do seu cotidiano, dos entendimentos e afetos que são produzidos ao seu redor, a fim de que possam, caso queiram, construir seus próprios afetos em contato com o mundo e os outros.

A AFIN tem entre seus membros pessoas que trabalham com o teatro comunitário, teatro de rua, desde a década de 1960, sempre fazendo uma arte que seja alternativa ao que se constitui em Manaus e no Brasil em geral como “arte oficial”, com montagens de peças de autoria própria ou de autores que tenham construído em suas existências uma zona de vizinhança com os temas comunitários, como Brecht, Kafka, Sófocles, por exemplo. Peças como “Luz nas Trevas”, “O Troco”, “Pés Descalços no Asfalto Quente”, “O Auto da Barca do Inferno” e “Édipo Rei” foram algumas obras apresentadas na rua.

VETORES AFINANTES

Teatro Maquínico, que procura fazer a montagem de vetores teatrais, criados pelos próprios afinados, e que tem como objetivo promover discussões acerca de temas de importância comunitária, como por exemplo a política e as eleições. Vetores como “Saúde, Doutor!” (1998), “Doutor, a Justiça é Cega” (2000), “Caso Comum de Trânsito” (2001), “O Filósofo Fernando Que Não Era Só Pessoa” (2001), “O Político” (2002), “Quanto Custa o Ferro?” (2003), “Para Criar um Candidato” (2004), “Diálogo Psicanalítico” (2005), “O Candidato Mais Ético” (2006) e “À Procura de um Candidato” (2008/2009) são levadas numa estética criada pela AFIN e que privilegia o texto e o distanciamento brechtiano, com pouco ou nenhum figurino e praticamente sem adereços cênicos, a fim de que o próprio público possa compor a partir dos signos e códigos que carrega um entendimento acerca do que a AFIN se propõe a construir em coletividade com a platéia. Os atores são membros da AFIN, pessoas interessadas em participar do vetor. Não são atores profissionais, mas pessoas que emprestam seu corpo e sua criatividade para compor os personagens e criar as situações da cena. Os mesmos atores são os que promovem a discussão acerca do tema. Atualmente em cartaz, os vetores “A exceção e a regra” de Bertolt Brecht, “À Procura de Um Candidato”, “Diálogo Psicanalítico” e “Anotações à Margem do Viver com AIDS”.

Teatrosófico: procura construir encontros a partir de temas como a linguagem comunitária e a comunicação de massas, ecosofia, afectos comunitários e a codificação do sujeito, incentivando as pessoas a construírem comunidades permeáveis a novos afetos, a partir do conhecimento que eles mesmos possam produzir e da forma que quiserem desenvolver para expressar este conhecimento e estabelecer linhas de afetos com outras comunidades.

Phylum: vetor literário da AFIN, que traz textos de diversos “afinados” do Brasil e internacionalmente, sempre com uma temática de interesse comunitário e com a preocupação de noticiar aos interessados uma perspectiva que a mídia oficial não possui. Publicado sazonalmente, com recursos dos próprios afinados.

Atendimento Esquizo-Terapêutico: a psicologia, enquanto ciência burguesa, entende a neurose como uma desordem na unidade funcional do ser humano, enquanto entidade concreta. Para o “Atendimento Esquizo-Terapêutico” da AFIN, o que existem são ressentimentos: afecções paralisantes decorrentes das paixões tristes que compõem a subjetividade capitalística, e que infectam os corpos, tornando-os reativos, incapazes de agir. A terapêutica esquizoafinante propõe uma mobilização destas afecções através da construção de linhas de ruptura na política das paixões, do fortalecimento dos corpos enquanto potência de agir e do inconsciente enquanto rizoma que engloba e transborda ao social. Os atendimentos ocorrem na sede da AFIN e podem ser marcados pelos telefones (92) 3234-3799 / 3667-4030 / 9190-1949 /8807-3402

Filosofia Constitutiva: na tentativa de participar da criação de novos modos de existência que não coincidam com as relações determinadas da subjetividade capitalística e se aproximando ao máximo do real movimento, a AFIN propõe uma filosofia constitutiva, que em vez de dar voltas em torno da realidade constituída, adentra nela e questiona as experiências surgidas. Questionamentos “puros”, uma vez que propõe um entendimento da realidade a partir das experiências de cada um e não a padronização das experiências a partir da realidade constituída.

Kinemasófico: experiências ótico-sonoras para além da laminação perceptiva da mídia e da indústria de cinemas norte-americana. Sessões kinemáticas onde os cortes e os planos engendram outras perspectivas e a produção de dizeres sobre a existência e a comunalidade. As sessões ocorrem tanto na sede da AFIN quanto pelas escolas Manaus afora, através de afinados que trabalham ou são convidados para a festa cognitiva.

Linhas de Corte na Expressão Plástica: O ponto. A linha. As cores. De que maneira pode-se liberar as formas para que cheguem ao momento do rompimento com os padrões, de ultrapassagem de uma simples ilustração? Todo mundo sabe desenhar, independente dos padrões estabelecidos pelas instituições que capturam as cores e as formas, limitando-as. O vetor “Linhas de Corte na Expressão Plástica” envolve crianças e jovens numa busca pelo impulsionamento das formas, e aquele desenho mapeado e calculado se transforma no fluxo-desenho como condição de emancipação e atualização de meios para a criação de experiências alegres e gratificantes.

Bibliosofia: Localizada na sede da AFIN, auxilia estudantes (escolares ou não) a partir: da locação de livros, cinemas, músicas; das conversas filo-psi-pedagógicas; das sessões do Kinemasófico; e das animações de diversas atividades lúdicas.

PONTUAÇÃO BUROCRÁTICA

AFIN – Associação Filosofia Itinerante Contato: (92) 3234-3799/  3667-4030 /  9190-1949 /8807-3402

Emeio: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Leia também a outra edição deste Bloguinho Intempestivo em:

http://esquizofia.wordpress.com