TAL PAI TAL FILHO. FILHO DE BOLSONARO AFIRMOU QUE “NUNCA MAIS SEREMOS UM PAÍS SOCIALISTA”. O QUE ELE SABE DE SOCIALISMO?

 PRODUÇÃO AFINSOPHIA.

Em entrevista à Fox News, o primeiro-filho de Bolsonaro, Eduardo, disse que o Brasil nunca mais será um ‘país socialista’. ‘Estamos muito otimistas porque o Brasil está mudando de uma gestão extremamente socialista para uma economia muito mais liberal. O que eu vim fazer aqui nos Estados Unidos é dar os primeiros passos para o resgate da nossa credibilidade e mandar uma mensagem clara de que nunca mais seremos um país socialista’, disse ele.

Como forma de sarro, algumas vezes se pode jogar tempo fora usando alguns casos de inutilidades. É o que estamos fazendo agora ao nos preocuparmos com afirmações de gente como os Bolsonaros. Mas o caso vale para estimular uns frouxos risos em nossos acessantes.

Sabe-se que a grande maioria que fala sobre o comunismo ou sobre Marx, é verdadeira indigência intelectual: jamais leu uma obra do filósofo de Trier. Com a mente ofuscada pela imaginação-supersticiosa, só tagarelam sem jamais terem conhecido o que tagarelam. Essa afirmação cabe, também, para grande parte dos professores das universidades que se acredita antagonista do filósofo da dialética libertária e também seus aceitadores que propagandeiam conhecê-lo.

Existem duas vertentes para serem seguidas nessa afirmação. Uma, não leram porque jamais tiveram necessidade desse conhecimento fundamental para entender melhor o mundo posto pela força do capital. E segunda, porque se comprassem uma obra de Marx não leriam por falta de corpus epistemológicos para entendê-lo. Marx é difícil para quem tem esses corpus, imagina para quem é pura indigência intelectual.

A afirmação de Bolsonaro, confirma essa proposição. Ele afirma que “nunca mais seremos um país socialista”. Pergunta-se, diante dessa afirmativa-premonição: Quando foi que o Brasil foi um país socialista? A liberdade é humana e não propriedade de qualquer sistema, ou regime político. Por isso, existem governos, que são democratas, que se movimentam pelo devir-liberdade. E nesse caso, a práxis e a poiesis da liberdade se materializa através desses governos com a promoção de políticas públicas, como ocorreu com os governos populares de Lula e Dilma que elevou a auto-estima da maioria da população. Assim, como existem outros governo (desgovernos), com suas ideias confusas predominantes, mais de tirania do que de democracia, que se imobilizam por medo da liberdade. E buscam impedir que a liberdade, como essência humana, se movimente em seu devir, por medo de suas próprias ausências individuais de liberdade. Que é o caso do capitalismo que usa o medo de seu defensores, imobilizados pela perda da liberdade, para se manter. Daí a potência da ética: só há liberdade social. Liberdade individual é deslocamento projetivo de neurose-individual.

Há no Brasil de hoje, um desfile despudorado de estupidez que se quer aceita como autoridade sobre os temas variados da vida brasileira. Hoje, na tirania da internet, principalmente, refúgio da afasia, qualquer um indigente cognitivo, se acha como autoridade para opinar e querer ser acreditado. Pura clonagem-tautológica: lógica triunfante do mesmo.

O filósofo Sartre diz, de alguém que é dotado de uma clara inteligência, mas não sabe argumentar, que ela tem o veio, porém lhe faltava as ferramentas. Nesse tempo de curtição-cognitiva, esses que se querem reconhecidos, não têm nem o veio e nem as ferramentas. São meras inutilidades.

  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *