A CANTORA GAL COSTA, QUE NÃO É PSICANALISTA, MAS MOSTROU ENTENDER DE SINTOMA, DISSE QUE O ÓDIO DE BOLSONARO POR TRAVESTI PODE SER ATRAÇÃO

Produção Afinsophia.

Para a psicanálise, sintoma é uma forma de sublimação de um conflito inconsciente que não pode se tornar consciente a não ser como mecanismo de defesa contra o impulso do reprimido. Em entrevista, a premiada cantora Gal Costa, teve, em relação ao comportamento de Bolsonaro, candidato da extrema-direita que espalha ódio contra tudo que não sabe como conviver, a tolerância diante das diferenças, um um entendimento psicanalítico ao observar o ódio do candidato homofóbico contra os travestis.

Ela, entendeu psicanaliticamente, o que é um sintoma como forma de sublimação do contrário apresentado por um comportamento conturbado em relação ao outro como modo de excluir este outro. Ela disse que o ódio do extrema-direita, que propõe golpe militar se perder a eleição presidencial, e vai perder, contra os travestis pode ser atração.

“O cara é um voto de ódio. Ele é racista, homofóbico, grita com mulher. Quem respeita os outros não quer um presidente assim. Ter ódio de um cara só porque ele é travesti é muito estranho. Talvez esse ódio seja uma atração”, disse a cantora.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *