CONCILIAÇÃO
“Eu fui o presidente de todos os brasileiros. E não quero ser presidente de novo para olhar para trás e dividir o país em paneleiros ou petistas”, disse o ex-presidente à Marcha de Prefeitos em Brasília
por Redação RBA.
REPRODUÇÃO

gleisi marcha.jpg

‘Não quero ser presidente de novo para olhar para trás e dividir o país em paneleiros ou petistas’, disse lula em carta lida por Gleisi

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou hoje (23) uma mensagem à 21ª Marcha Anual dos Prefeitos, em Brasília. Ele volta a reafirmar sua candidatura à presidência da República. “Se alguém quer ser presidente, que me derrote no voto”, disse em carta que foi lida pela presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffman (PR).

“Se houve um passado triste onde os seus antecessores prefeitos eram recebidos com cachorros pelo governo federal, hoje tenho que lamentar não poder estar com vocês por causa de uma sentença mentirosa, que me condenou por atos de ofício indeterminados”, escreveu Lula na mensagem. “Agora, para fins políticos, podem difamar gestores sem provas e condená-los sem dizer porque o estão condenando. Isso não deveria preocupar apenas um partido ou outro, mas a todos que prezam pela democracia e pela justiça.”

No texto, ele manifesta um tom conciliador, demonstra o desejo de “restabelecer a democracia, o diálogo nesse país” e aponta para um caminho contra a divisão que se estabeleceu no Brasil. “Eu fui o presidente de todos os brasileiros. E não quero ser presidente de novo para olhar para trás e dividir o país em paneleiros ou petistas. Eu quero fazer o que eu fiz quando fui presidente: cuidar do Brasil, de todos os brasileiros, com um olhar de mais carinho para os que precisam mais.”

Nesta quarta, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal do (STF), autorizou que uma comissão de deputados federais vistorie as instalações da Polícia Federal em Curitiba, onde Lula está preso. Com a decisão, Fachin derruba decisão da juíza de Execução Penal de Curitiba, Carolina Lebbos. A comissão externa da Câmara é formada por PT, PC do B, PDT, PSB e PSOL, coordenada pelo líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS).

Também nesta quarta, o “Bom dia, presidente Lula”, que já faz parte da rotina da vigília na capital paranaense, recebeu uma caravana da cidade natal de Lula, Garanhuns (PE).