‘SOMATÓRIO’
Após visita, deputado Wadih Damous (PT-RJ) afirmou que o ex-presidente está bem, mas segue indignado “com essa perseguição que se abate contra ele, todos os dias, por parte do Judiciário”
por Redação RBA.
JOKA MADRUGALula Livre

Wadih também afirmou que ex-presidente continua ouvindo as saudações que partem do acampamento Lula Livre

São Paulo – O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou a militância do seu partido para que realizem atos no próximo domingo (27), “em cada cidade brasileira onde o PT está organizado”, para reforçar o lançamento da sua pré-candidatura à Presidência da República.

Esta nota foi atualizada para corrigir informação de que esses atos seriam na segunda-feira; a data correta é domingo 27.

“Pouco importa se em cada ato tenha 10 ou 500 pessoas. O importante é o somatório em todo o Brasil, para deixar claro que o presidente Lula é o nosso candidato”, afirmou o parlamentar.

O recado foi dado pelo deputado após visita ao ex-presidente na sede da Polícia Federal, em Curitiba, na condição de seu advogado. A juíza Carolina Lebbos havia impedido sua entrada no dia 24 de abril, alegando que não poderia exercer suas funções de advogado, enquanto parlamentar. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou com mandado de segurança, e foi concedida liminar permitindo a sua entrada.

O deputado, ex-presidente da seccional da OAB no Rio de Janeiro, afirmou que Lula pode ser candidato, mesmo preso.

“Quem define a inelegibilidade de qualquer candidato é a Justiça Eleitoral. São vários casos parecidos em que a Justiça concedeu liminares, cautelares, permitindo que candidatos condenados em segunda instância possam concorrer”, explicou. Ele afirmou, ainda, que houver decisão em contrário, significará que o Judiciário, mais uma vez, está criando regras que só valem para Lula.

Damous afirma que o ex-presidente está bem, mas segue indignado “com essa perseguição que se abate contra ele, todos os dias, por parte do Judiciário”. Segundo o deputado, Lula reclamou que a Justiça, tão célere em condená-lo, agora demora em julgar recursos protocolados pela defesa no Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça (STJ).

registrado em: