O portal Luis Nassif Online deu para o Brasil uma grande contribuição divulgando, de duas em duas horas, no dia 12 de novembro de 2011, fatos ocorridos em Manaus, demonstrando a importância da internet livre na luta contra os coronéis e controladores de mídias nunca dantes utilizadas, para esclarecer fatos ligados às pessoas, muitas vezes injustiçadas.

Os fatos divulgados relatam como se dá a relação política de quem é amigo e de quem é adversário politico. E nesse contexto, não se vê a questão política em si, mas vai às raias da intolerância, da estupidez.

Nosso Estado do Amazonas é governado por uma oligarquia. Nessa oligarquia estão coronéis. Coronéis de Barrancos. Grossos. Tudo, primeiro é pra eles. A onda começa em 1982. Tínhamos um Partido dos Trabalhadores que ainda não havia se darlingnizado. Não havia sido cooptado pela direita do Amazonas. Com seu candidato ao governo, Osvaldo Coelho, não teve como combater Gilberto Mestrinho que naquela época já falava em governar o Amazonas por 30 longos anos.

A partir daí iniciava o poderio político da trupe que até hoje governa o Amazonas: Amazonino Armando Mendes, Eduardo Guerreiro de Sempre Braga, Alfredo Nascimento, Omar Aziz. Duas vezes nesses 30 anos a não-cidade de Manaus não foi governada por gente dessa trupe. Quando Artur Neto foi eleito prefeito numa disputa com Gilberto Mestrinho, mas que logo depois mantendo seu lado direitista, colloriu-se para depois tucanar-se e quando Serafim Corrêa, o português Eira, derrotou Armando Mendes e governou a cidade. Do governo de Serafim Corrêa na Prefeitura, mas precisamente na antiga EMTU temos um fato trabalhista que foi bater no Superior Tribunal do Trabalho e que um dia, também daremos ampla cobertura para que injustiças como aquela não atinja funcionários, trabalhadores na não-cidade de Manaus ou onde haja não-cidades.

A permanência do grupo de Gilberto Mestrinho depois tornou-se ação conjunta. Todos eram amigos. Ronaldo Tiradentes, Jefferson Coronel, Amazonino, Gilberto, Eduardo, Omar. Por detrás dando suporte, a imprensa local, comandada pela TV Amazonas do senhor Phelippe Daou e outras emissoras. O poder do grupo Daou-Globo é tão grande que serve de trampolim para eleger Senadores, deputados federais, estaduais, dentre esses elegeu Ronaldo Tiradentes e mais recentemente Elias Emanuel que era do lado de Amazonino, mas com o português na Prefeitura teve que virar a casaca e hoje é “socialista” que nem Amazonino Cassado Mendes.

Ronaldo Tiradentes chegou por aqui “pirangando.” Trabalhou em várias emissoras de rádios e televisão. Foi secretário de comunicação no governo de Amazonino e amealhou poderes e também uma série de denúncias que vai de pedofilia a difamador de idoneidade alheia. Bianca Abinader, Alfredo Nascimento, Jefferson Coronel. Derrotado politicamente, deixado de lado por alguns tempos por seu padrinho Amazonino o claque de Roberto Carlos surge como grande concorrente daquele que lhe criou: Phelippe Daou. Hoje, possui emissoras de rádios em Iranduba, Parintins, Canal de TV em Rondônia e brevemente em Manaus. Sua rádio de Iranduba atravessa o encontro das águas e o Rio Negro e espalha-se por toda a não-cidade de Manaus.Como ligada à CBN-GLOBO segue o padrão platinado do jardim Botânico. Para com os adversários os rigores da lei e além da lei. Para os amigos os favores da lei e muito dinheiro com Vorax ou sem Vorax. E Vorax na Secretaria Municipal de Finanças – SEMEF. Luis Nassif Online ressoou para o Brasil e para toda a nossa terra-mundi acontecimentos políticos que ocorreram já a algum tempo na terra de Ajuricaba mais que marcaram e estão marcando a vida particular de algumas pessoas, mas que entendemos que marca a vida de todos nós, porque como diz o filósofo Frederico Nietzche, “nada do que é humano me é estranho.” E nessa subjetividade não podemos ficar alheios. Afinal a primavera é a estação das flores e flores não se jogam a porcos.