“JESUS, O NOVO ADÃO” E “MARIA É A NOVA EVA”, AFIRMOU O PAPA

f_60187

Durante a festa de Assunção de Nossa Senhora do Céu, que celebra a subida da Virgem Maria ao céu tanto para cristãos do Ocidente como do Oriente, o papa Joseph Ratzinger, 84 anos, ao comentar o Apocalipse de São João, em que apresenta a luta do bem contra o mal, disse que Jesus é Adão e Maria, a nova Eva.

As palavras do papa foram ouvidas por centenas de peregrinos que se acomodaram em frente a sua residência de verão, a 25 quilômetros de Roma.

“O Apocalipse é a luta entre o bem e o mal, simbolizada por uma mulher, vestida de Sol, Isto é, de Deus, contra o dragão.

Se nossos ancestrais tivessem sido vencidos pelo maligno, no final dos tempos, Jesus, como novo Adão, e Maria, como a nova Eva, venceriam definitivamente o inimigo”, disse o papa.

Ao celebrar a missa na igreja de San Tammaso de Castel Gandolfo, o papa afirmou que “as coisas de Deus merecem pressa”.

“As coisas de Deus merecem pressa. São as únicas do mundo que merecem isso, porque as coisas de Deus têm uma verdadeira urgência em nossa vida”, disse Ratzinger.

A festa da Assunção de Nossa Senhora do Céu teve seu início ainda nos primeiros séculos de formação da Igreja Católica, entretanto somente no ano de 1950, o Papa Pio XII proclamou o dogma.

O companheiro papa enunciou uma afirmação que, se não tomada no sentido simbólico, compromete fortemente a estrutura dogmática da Igreja. Ele diz que se os nossos ancestrais tivessem sido vencidos pelo maligno, Jesus/Adão e Maria/Eva, o venceriam no final dos tempos. Como poderia dizer o escritor Kafka, se o maligno tivesse vencido no passado não haveria dogma da Igreja, e muito menos descendentes dos ancestrais. E mais, se Jesus/Adão e Maria/Eva chegassem ao final do tempo, chegariam atrasados para defender a “verdadeira urgência de nossa vida”. Ou, como poderia dizer Kafka, chegariam em outro tempo, não mais o da Anunciação, visto que antes do maligno o mundo estava cristianizado, sem qualquer possibilidade do maligno vencer.

Com a devida atenção, parece que o papa fez trocadilho perigoso para seu dogma apocalíptico.

2 thoughts on ““JESUS, O NOVO ADÃO” E “MARIA É A NOVA EVA”, AFIRMOU O PAPA

  1. Foi exatamente isso que entendi. O papa colocou em cheque um dos dogmas da Igreja e além disso nos mostrou a prática do incesto teleo-religioso. Jesus/Adão; Eva/Maria. Com a palavra também os psicanlistas freudianos, Reichianos, e outros. Valeu mano.

  2. Encontro-me pasmo, estarrecido, incrédulo, diante da declaração papal…
    Deixei de ser católico apostólico romano há muito tempo, mas como bom e liberal buscador da verdade, jamais abandonei as leituras que versam sobre o assunto. Eu aceitaria uma afirmação dessas, vinda de um Kaddafi, de um Bin Laden, de um tresloucado cultivador de adrenalina, mas daquele que se diz representante de Deus para um número razoável de humanos na terra, como é o caso do Papa, estou, ainda, esparando acordar para poder crer que foi um sonho, que não é verdade… Diante disso, Darwin tem muito mais lógica e muito menos ofensa à Divindade. E Giordano Bruno? e Martinès de Pasqually? E os Templários? E os antigos cavaleiros que deixaram um dúvida enorme quanto ao mistério do Santo Graal, coisa tão simples… Ah! Mon Dieu!!! Oh! My Lord!!! MEU DEUS!!! Tachar de Eva a mãe do Salvador é o mesmo que torná-la a verdadeira Lillith com quem Adão gerou Caim, fazendo do já caído Adão o primeiro ser humano traído. Caso não seja coisa de louco, certamente é o início da loucura das coisas… Passarei adiante, como se nada disso não passasse de um tsunami moral, de um escorrego papal… CRUZ, CREDO!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *