i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A JENTi NUM SEMO SERO

inda

@“COM CRESCIMENTO DO EMPREGO E DA RENDA, com economia sólida e pleno de esperança no futuro”, a presidenta Dilma Vana Rousseff fez seu pronunciamento em comemoração ao Dia do Trabalho, que ocorrerá no dia 1º de maio, domingo. A presidenta ressaltou que a maior parte do povo brasileiro está confiante no futuro porque as políticas públicas são permanentes, criando estabilidade, crescimento e distribuição de renda, combate à inflação e à miséria.

Durante seu pronunciamento, a presidenta Dilma anunciou o lançamento do programa Brasil Sem Miséria, que, segundo a presidenta, será uma “batalha contra a miséria”.

Vai articular e integrar novos e antigos programas sociais, ampliar recursos e oportunidades e, muito especialmente, mobilizar todos os setores da sociedade para a luta decisiva de acabar com a pobreza extrema em nosso país”. O Brasil será um país “verdadeiramente rico e feliz” quando não mais houver pobreza, “com as famílias podendo subir na vida”.

Dilma ressaltou também que a esperança do povo brasileiro encontra-se na democracia sólida e por ser hoje uma das principais economias do mundo e encontrar-se firmado como “o criador de um modelo de políticas sociais modernas”.

No Brasil, respeito à democracia, aos direitos humanos, e as liberdades – entre elas a liberdade sindical – são compromissos sagrados”. I inda tem françêis…

@QUERO DEIXAR CLARO: ESTAMOS NEGOCIANDO COM O CONGRESSO. Não estou discutindo o veto, estamos discutindo convergência.

Em nenhum momento eu comentei qualquer questão sobre veto. Comentei sobre a regularização ambiental e estou confiante na proposta que temos”, disse a ministra Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, ao participar da Conferência Rio + 20, no Rio de Janeiro.

A ministra, com sua posição, procurou desmentir o que dissera o secretário do Ambiente do Estado do Rio, ex-ministro Carlos Minc, que o governo federal iria vetar pontos polêmicos do novo Código Florestal.

Entretanto, a própria ministra, quando de sua participação no Fórum Econômico da América Latina, havia dito que a presidenta não iria anistiar os proprietários que haviam desmatado e todos que haviam sido multados no passado.I inda tem françêis…

@DESELVOLVIMENTO COM JUSTIÇA SOCIAL será o lema da festividade do 1º de Maio, Dia do Trabalho, que contará, pela primeira vez, com a união de cinco centrais sindicais, mas sem a presença da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Força Sindical, Confederação Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e União Geral dos Trabalhadores (UGT). Segundo os dirigentes sindicais, é possível a participação da presidenta Dilma nas festividades.

Segundo o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, as centrais irão votar o calendário da Jornada Nacional de Lutas que irão dirigir as ações do movimento sindical durante esse ano, além de outros temas.

Defendemos a redução da jornada sem redução de salários, o fim do fator previdenciário e a valorização das aposentadorias, a valorização do salário mínimo, trabalho decente, igualdade entre homens e mulheres, valorização do serviço público e do servidor público, reforma agrária, educação e qualificação profissional e redução da taxa de juro”, disse Paulinho.I inda tem françêis…

@FRUSTRADO ATENTADO TERRORISTA EM SHOW DE MÚSICA NO RIOCENTRO POR MILITARES no ano de 1981, no Rio de Janeiro, pode servir de impulso à composição da Comissão da Verdade, que investigará crimes praticados no período da ditadura militar no Brasil entre os anos de 1964 a 1985, é o que acredita a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro.

Para o presidente da OAB, Wadih Damous, é preciso que exista uma efetiva apuração de todos os casos de abuso dos diretos humanos cometidos pelos militares contra presos políticos.

O Brasil, neste aspecto, está muito atrás politicamente e moralmente de alguns países da América Latina que estão enfrentando as mazelas de sua época de ditadura com altivez. Mas isso se deve à forma como a transição para democrática se deu no Brasil. Certamente isso não agrada quem quer o aprofundamento da democracia”, afirmou o presidente da OAB.

Para a pesquisadora da área de defesa dos direitos humanos, e presidenta do Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro, Cecília Coimbra, é de lamentar as alterações efetuadas, no ano passado, na composição da Comissão da Verdade, assim como a decisão do ministro Nelson Jobim e os comandantes das Forças Armadas de que as investigações não levem à punição. Cecília disse também que os governos populares não levaram em consideração a importância das investigações.

Como com governos ditos populares, como FHC, Lula e agora Dilma, até hoje não conseguimos uma abertura ampla geral e irrestrita dos arquivos da ditadura”, disse Cecília. I inda tem françêis…

@ “DURANTE O ESPETÁCULO, EXPLODIRAM, EU DISSE EXPLODIRAM, DUAS BOMBAS”, essa fala de Gonzaguinha depois das apresentações de alguns cantores no Show Musical no Riocentro, na noite de 30 de abril de 1981, e que completa 30 anos hoje, estará no CD que será gravado com as músicas dos artistas que participaram do Show na noite do frustrado atentado terrorista praticado por militares, agentes da repressão da ditadura.

A afirmação sobre a gravação do CD foi feita pelo pesquisador Marcelo Fróes, que encontrou a fita do “1° de Maio” em um arquivo do Instituto Cravo Albin. Marcelo Fróes encontrava-se na noite do atentado perpetrado pelos militares e que iriam colocar a culpa, caso tudo ocorresse como eles programaram, em grupos armados de esquerda. Mas uma das bombas explodiu no colo de um sargento, que morreu no momento da explosão.

Os ouvintes vão poder, além de se situar melhor no ocorrido há 30 anos passados, escutar Dona Ivone Lara, Elba Ramalho, Morais Moreira, MPB-4, Beth Carvalho, Moraes Moreira, entre outros que escaparam do atentado terrorista. I inda tem françêis…

@WIKILEAKS DIZ QUE OBAMA OFERECEU PRESOS DE GUANTÁNAMO PARA O BRASIL, a Argentina e o Chile. Os telegramas do Wikileaks afirmam que a secretária de Estado americano Hillary Clinton, tentou de todas as formas, em conversas com os governos dos três países, concretizar a intenção do governo Obama, mas não conseguiu.

Obama pretendia fechar a prisão de Guantánamo na ilha de Cuba, em função das inúmeras, e constantes, denúncias de violação dos direitos humanos dos presos que eram barbaramente torturados.

De acordo com o jornal Página 12, de Buenos Aires, o atual chanceler Hector Timermam, da Argentina, em 2009, quando embaixador em Washington, fora procurado por um funcionário da Casa Branca que propôs o acordo em nome de Obama, que pretendia aproveitar a novidade de sua chegada à Presidência, pretendendo angariar da comunidade internacional gestos de amizade, ao que ele respondeu que o caso era complicado devido à posição da Argentina quanto a casos de violação dos direitos humanos.

Para nós o caso é muito complicado porque vocês sequestraram essa gente. A Justiça é a Justiça e em nosso país se está julgando militares que fizeram coisas parecidas ao que ocorre em Guantánamo”, disse Hector.

Ainda segundo o jornal, Hillary Clinton chegou a conversar com o chanceler Jorge Taiana, oferecendo 22 mil dólares anuais para cada preso transferido, apresentando a possibilidade dos representantes do governo argentino ir até Guantánamo para escolher os presos de seu agrado, o que o jornal argentino ironizou, adjetivando de “cárcere-shopping”.I inda tem françêis…

Vamos que vamos!

Que vamos, que vamos, vamos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *