Com o objetivo de melhorar cada vez mais a qualidade do ensino, para que o Brasil atinja no ano de 2021 a nota 6 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), sua meta principal, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), irá oferecer bolsas de mestrado aos professores do ensino médio. Todos os cursos estarão ligados às áreas de ensino da educação básica.

Para que os professores possam fazer parte do programa da Capes, eles deverão selar um acordo se comprometendo a passar cinco anos, após sua diplomação, na sala de aula da escola pública. Caso não cumpram o acordo, eles deverão devolver os recursos. Com vigência máxima de 24 meses, os recursos serão liberados em todo mês de março. Os critérios de seleção serão estabelecidos pelas próprias instituições de ensino.

A Capes também poderá conceder bolsas para mestrados presenciais, contanto que os cursos escolhidos sejam aprovados por ela, e de interesse específico do Estado.

Seguindo sua política de qualificação dos professores, o governo federal ainda destaca outras iniciativas educacionais, como a Universidade Aberta do Brasil (UAB) e a expansão das universidades e dos institutos federais, sendo que os dois últimos apresentam uma reserva de vagas nas licenciaturas de biologia, matemática, química e física.