MAIS UMA VITÓRIA DE PIRRO DE AMZONINO CASSADO

Minerva

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) julgou hoje o Recurso Eleitoral – §8º do art.96 da Lei nº9.504.97, do Processo nº775/2008 – Classe III, do embargante Ministério Público Eleitoral contra os embargados Amazonino Mendes (PTB) e seu vice, Carlos Souza (PP), que decorreu do fato dos representante do MPE haverem visto condutas não cabíveis no julgamento de novembro do ano passado em que, em meio à opinião “eu já sabia”, Amazonino foi absolvido pela maioria do Pleno das acusações de abuso de poder e compra de votos.

Se naquele julgamento houve até juíza que, querendo votar a favor de Amazonino, votou contra por desconhecer os códigos jurídicos, deixando o placar apertadíssimo, sendo necessário o voto de minerva da desembargadora Graça Figueiredo para aliviar o captopril na veia do cassado e seus pards, dessa vez se os correligionários do cassado – mesmo com mais uma aula de jurisprudência do juiz federal Mário Augusto Marques da Costa – recorreram a substâncias exógenas, foi apenas antes da votação, pois na hora de contabilizar os feridos, foram 5 mortos a 0, encerrando uma unânime goleada.

Mas a goleada de Pirro do cassado, como todas as outras dentro da Justiça conterrânea, não faz esquecer de armazenar as substâncias necessárias pra segurar a emoção, uma vez que o Ministério Público Federal no Amazonas já assinalou que vai recorrer mais uma vez ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), lá onde a conterraneidade desaparece. Assim, Amazonino e Carlos Souza continuam, desde o inesquecível dia 28 de novembro de 2008, cassados pela ínclita juíza Maria Eunice Torres do Nascimento. Essa, sim, uma bela vitória!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *