i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A JENTi NUM SEMO SERO

inda

@DEPOIS QUE A OPERAÇÃO CAIXA DE PANDORA, da Polícia Federal, pôs às claras o esquema de distribuição de recursos ilegais organizados pelo governo de José Roberto Arruda (DEM-PFL) no Distrito Federal, o governador, que, conforme gravações, comandava pessoalmente o esquema de compra de deputados, passou a demitir secretários e assessores envolvidos. O primeiro foi Durval Barbosa, que já carregava inúmeras denúncias do governo de Joaquim Roriz (PSC), mas que, pelo apoio à campanha de Arruda, ganhou o cargo de secretário de Relações Institucionais, e por redução de pena, resolveu denunciar e até fazer gravações de Arruda em ação. Além de Barbosa, o governador, para quem o impeachment já vai sendo preparado, Arruda afastou de seus cargos o secretário de Educação, José Luiz Valente; o chefe da Casa Civil, José Geraldo Maciel; o chefe de gabinete da Governadoria, Fábio Simão; e o assessor de imprensa Omésio Pontes. Há quem diga que na lista de afastamento de Arruda só faltou um nome que ele gostaria de afastar e não pode: José Roberto Arruda. I inda tem françêis…

@LULA DISSE QUE O GOVERNO DE FERNANDO HENRIQUE acreditava ser o Estado um entrave para a economia brasileira: “O governo anterior achava que o Estado atrapalhava o desenvolvimento do País, e fez tudo para desmontá-lo. Para eles, o mercado era um deus. A crise financeira internacional, que nós superamos com elogios do mundo inteiro, mostrou que estávamos certos ao recuperar a capacidade do Estado ser um indutor e organizador do desenvolvimento”. O trecho, alçado do Blog do Planalto, está na entrevista publicada no jornal Metro (São Paulo e ABC), que analisa a forma como o Brasil saiu da suposta crise mundial e faz um painel dos principais projetos na área econômica pelo governo Lula. Para ler a entrevista completa, baixe aqui. I inda tem françêis…

@ADRIANO DESFALCA FLAMENGO CONTRA CORINTHIANS, no domingo, devido a queimadura na perna. Segundo o médico do clube, José Luiz Runco, Adriano até poderia jogar, mas será poupado para estar em toda condição de jogo no dia 6 de dezembro contra o Grêmio. Há quem diga que os são paulinos receberam bem a notícia do mal de Adriano. Mas no jogo contra o Goiás Adriano não estava em sua plena forma e com perna sã? Para os Por Fora de Futebol deste bloguinho, Adriano é um dos jogadores, talvez o único, que não entrou na serenidade da equipe comandada por Andrade. E se Bruno Mezenga resolve derrubar um imperador, já que nem o marketing da Globo acredita em qualquer semelhança entre o romano e este. Para os são paulinos, uma lembrança aflitiva: foi o Goiás que empatou com o Flamengo com Adriano e mais dez. I inda tem françêis…

@CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), foi divulgado ontem e revela “os dados mais recentes da educação superior no Brasil”. O Censo faz um estudo detalhado, anualmente, sobre “as instituições de educação superior (IES) em suas diferentes formas de organização acadêmica e categorias administrativas; os cursos de graduação presenciais ou a distância; os cursos seqüenciais; as vagas oferecidas; as inscrições; as matrículas; os ingressos e concluintes, além de informações sobre as funções docentes”. Entre as boas notícias deste, estão as de que o número de ingresso de alunos cresceu 8,5% em 2008 e que as universidades federais superaram as previsões de oferecimento de vagas. “O objetivo era chegar a 146 mil vagas ofertadas em 2008, mas o número ultrapassou a meta e chegou a 147.277, em comparação às 132.451 de 2007”. Para baixar detalhadamente o estudo, vá à página do INEP. I inda tem françêis…

@E A DITADURA PROSSEGUE EM HONDURAS, pois o golpista Roberto Micheletti postergou a volta do presidente usurpado Manuel Zelaya, e só entrou em acordo para que a Comunidade Internacional viesse a legitimar as eleições de 29 de novembro. Neste acordo, a decisão foi passada ao Congresso Nacional, mas nem Micheletti saiu nem o Congresso decidiu. Em mais uma artimanha eleitoral, o ditador abandonou a presidência usurpada até dia 2, após as eleições desse domingo, quando está previsto o julgamento no Congresso se Zelaya retorna ou não até o dia 27 de janeiro, final do mandato. Enquanto os Estados Unidos – demonstrando que a política de Obama para a América Latina segue na mesma linha da instauração das ditaduras nestas bandas – apoia a legitimidade das eleições, os países da Unasul não pretendem reconhecer as eleições. Apenas três dos doze países pretendem seguir a posição norte-americana: Peru, Colômbia e Panamá. Enquanto Brasil, Uruguai, Paraguai, Venezuela, Bolívia, Argentina, Chile, Equador e Nicarágua não reconhecerão as eleições. Como afirmou o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, “o golpe de Estado não pode ser legitimado como forma de mudança política. Essa é a nossa visão”. I inda tem françêis…

Vamos que vamos

Pois se já fomos

Já não vamos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *