AFIRMAÇÃO DAS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS E COMBATE À INTOLERÂNCIA RELIGIOSA NA CONFERÊNCIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DE IGUALDADE RACIAL

Os líderes das religiões de matriz africana tiveram atuação marcante na 2ª Conferência Nacional de Promoção de Igualdade Racial, encerrada nesse domingo (28). A plenária final referendou uma série de propostas destinadas a garantir o combate à intolerância religiosa.

Os delegados recomendaram o mapeamento cartográfico social dos terreiros de todo o país, a garantia de aposentadoria para religiosos e a responsabilização de emissoras de TV ou rádio pela veiculação de matérias de cunho racista e discriminatório, com multas diárias no caso de práticas de intolerância.
O ministro da Secretaria Especial de Políticas da Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Edson Santos, se comprometeu a formular um plano nacional de combate à intolerância religiosa e a apoiar a criação de um fórum nacional do movimento de religiosos de matriz africana. “Estamos à disposição das entidades para essa luta, que consideramos extremamente legítima”, diz o ministro.
O diretor de projetos e pesquisa da Federação Brasiliense e Entorno de Umbanda e Candomblé, Ribamar Veleda, acredita que a conferência marcará uma novo momento na conscientização da sociedade. “É uma luz que estávamos buscando ao longo de muito anos e que agora começa a se acender. Sabemos que muito tem a ser feito, mas sabemos que o pontapé inicial está sendo dado aqui hoje”.

A comunidade indígena também avalia como positivos os debates e encaminhamentos da 2ª Conferência Nacional de Promoção de Igualdade Racial. A defesa dos territórios indígenas e do processo de regularização foi reforçada na plenária final por representante de outros movimentos, como negros e ciganos. No âmbito institucional, a Seppir se comprometeu a analisar a proposta de criação de uma subsecretaria indígena.

Para a representante do Conselho Nacional das Mulheres Indígenas, Maria Helena Azumezohero, a garantia de espaço para as comunidades na conferência e o diálogo com outros movimentos também são importantes conquistas. “Tivemos a participação aqui de representantes indígenas de todos os estados e, por isso, conseguimos avançar nas nossas propostas. Agora vamos aguardar uma resposta sobre a subsecretaria na Seppir.”

A liderança indígena também levou para aprovação na plenária final recomendações na área de educação, principalmente visando ao cumprimento do Plano Nacional de Educação Indígena e ao aumento da oferta de vagas para índios no ensino superior.

Reproduzido da Agência Brasil.

2 thoughts on “AFIRMAÇÃO DAS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS E COMBATE À INTOLERÂNCIA RELIGIOSA NA CONFERÊNCIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DE IGUALDADE RACIAL

  1. EU ENQUANTO BABALORIXA ESTAVA NA CONFERENCIA FOI UM GRANDE MOMENTO, FACO PARTE DA IDEALIZACAO DO FORUM JUNTO A OUTRAS VARIAS COMICAO DE RELIGIOSOS NO PAIS; ACREDITO QUE SO ATRAVES DA EDUCACAO E CONCIENTIZACAO DE VALORES E DIREITOS É QUE VAMOS AVANCAR OCUPANDO O NOSSO ESPACO POLITICO E SOCIAL, A INFORMACAO É IMPORTANTISISMA PARA MANTER O CIDADAO ATUALIZADO; POR ISSO PARABENIZO PELA MATERIA, SABER QUE A CONFERNCIA TEVE UMA SERE DE CONQUISTA E QUE O FORUM É UMA CONQUISTA DO POVO DE ORIXA E PARA A NOSSA SOCIEDADE, ISSO É PARA MIM MUITO IMPORTANTE UM PASSO FUNDAMENTAL PARA O EQUILIBRIO, PARA PROMOCAO DA IGUALDADE POIS SO QUANDO TEMOS ESPACO E DIREITOS POR IGUAL É QUE SEREMOS TRATADOS COMO TAL. EU ESTIVE COM O PRESIDENTE DA ONU NESTA CONFERENCIA NO SENADO JUNTAMENTE COM UMA COMISAO DE RELIGIOSOS E A MINHA FALA FOI PELA ADVERSIDADE CULTURAL E RESPEITO AS RELIGIOES DE TRADICOES AFRICANA NO BRASIL QUE TANTO CONTRIBUIU E CONTRIBUI PARA CONSTRUCAO SOCIAL E CULTURAL DESTE PAIS.

    BABALORIXA ANDERSON DE OXALA
    DO ILE ASÉ ALA OBATALANDÊ
    LAURO DE FREITAS – BA

  2. Tenho a muito tempo aconpanhado a luta de muitos irmãos(as) de fé em todo o brasil no,
    combate a intolerancia religiosa.
    Infelismente muitos dirigentes ainda ficam pensando pequeno e muitos ainda com rivalidades.
    Infelismente as outras ceitas estão á cada dia mais unidas e consquistando direitos,espaços e beneficios a suas ceitas.
    Me sinto culpado por ter feito quaze nada em minha vida para mudar este quadro mais á partid de hoje me comprometo a participar ativamente nesta luta.
    E me coloco a disposição na Baixada Santista,
    segue meu e-mail ababixo e endereço para maiores informações e contato.
    Pai Roblez do Oxossi- babalorisa
    Rua Emilio de Menezes n.1171-Ocean-Praia Grande-SP .
    Tel : 13-34957287 pós as 18:00 hrs e 24 hrs 13-91789323 ou por e-mail ( pai.roblez.oxossi@gmail.com ) ou ( pai-roblez-oxossi@bol.com.br )

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *