Ю Enquanto a imprensa venezuelana – livre porque não perseguida pelo governo, mas presa aos enunciados subservientes ao capital – convoca até ex-mulher para falar de Chávez, a Consultores 30.11, que foi uma das poucas que acertou o resultado das eleições do ano passado naquele país, divulgou pesquisa em que aponta o SI como vencedor do referendo, com 56% a 40%, entrevistando 1600 pessoas entre 21 e 27 de novembro, com margem de erro de 2,16%. Como não vendeu seus resultados à mídia e à direita, foi uma das poucas que acertou no ano passado. Mais uma vez, como neurose de repetição, zil pesquisas são jogadas na mídia afirmando a derrota do referendo. Já vimos este filme…

Ю Outra pesquisa, informal, realizada por fonte que esteve (ao contrário do ACMzinho) in loco na Venezuela na última semana, traz dois enunciados interessantes: 1) Os carros, que são expressão das disparidades sociais em qualquer cidade, estão divididos. Os importados, caríssimos, todos rodando com o adesivo NO; já os carros velhos, modelos americanos dos anos 40 e 50 que foram ‘doados’ em troca de petróleo na época de Carlos Andrés Pérez, todos rodam com o adesivo SI. 2) Ao contrário do que diz a imprensa golpista internacional e brasileira, e confirmando a fala de Teodoro Petkoff, no Roda Viva de 12/11, a imprensa venezuelana não tem nenhuma restrição, e ‘mete a porrada’ em Chávez em cadeia de rádio e televisão. A reação chavista se limita a responder, também na imprensa, os ataques dos adversários.

Ю Aqui pelas bandas manoniquins, o secretário de educação, Cyrino, anda se revirando na frigideira. O prefeito Serafim já informou por antecipação que se Cyrino sair, será por motivo de doença, e não político. E por acaso uma doença não é algo que transborda ao corpo, sendo resultado dos encontros deste com os corpos sociais que o rodeiam? Parece que para a prefeitura, não, uma vez que a doença social da educação como aplicação da pedagogia policialesca, que foi continuada pela gestão serafinesca-cyrínica a partir das gestões anteriores, continua, e não incomodou prefeito nem secretário.