Este Plano de Curso de Sociologia Ativa para Educação Básica carrega em seus Corpos-Socius (Companheiro de Sociedade) elementos/individuações possíveis de novas produções sociais capazes de escapar dos conceitos tradicionais da teoria sociológica de seu fundador, Auguste Comte (século XIX), para quem esta ciência social (Física Social), ainda presa nos enunciados da Filosofia da História, seu signo social epistemológico, trata das relações sociais, organização das sociedades, transformações, regras e leis que regem o complexo social. Além de fixar o conceito de indivíduo em um Estar Social. Evidenciando mais a enunciação do sujeito-passivo (rastros do evolucionismo darwiniano), e menos o sujeito-ativo, corpos-socius de produção da enunciação coletiva. Mais modelado pelo Espaço Estriado com seus territórios demarcados pelos planos de organização e desenvolvimento calcados na pontuação de suas leis, do que no Espaço Liso de onde emanam as individuações criadoras de novas formas de relações sociais capazes de tecer uma cartografia social de desejos necessários a construção  de uma sociedade/movente, ao contrário de uma sociedade cujas necessidades produzidas e estratificadas em uma ordem imobilizadora, mantém suas classes sociais em constante antagonismo. O círculo deletério a produtividade, a saúde e o amor dos homens e mulheres.

“Cada sociedade tem seu regime de verdade, sua ‘política geral’ de verdade; isto é, os tipos de discurso que ela acolhe e faz funcionar, como verdadeiros; os mecanismos e as instâncias que permitem distinguir os enunciados verdadeiros dos falsos, a maneira como se sanciona uns e outros; as técnicas e os procedimentos que são valorizados para a obtenção da verdade; o estatuto daqueles que têm o encargo de dizer o que funciona como verdadeiro”.

Foucault

 

I  – UNIDADE

CORPOS-SOCIUS — MÁQUINAS PONTUADORAS

 Movimentos maquínicos: bárbaros, hordas e bandos.

 Natureza, territórios, nomos e discursos.

 Relações de produção e enunciados-leis.

 Redes sociais e políticas.

 Máquina Imperial.

 Nobreza e enunciação teológica.

II  –  UNIDADE

CORPUS-SOCIUS — AGENCIAMENTOS CULTURAIS

 Fluxos corporais.

 Experiências, pensamento e conhecimento.

 Cultura: Cultura Primitiva, Alma e Mercadoria.

 Signos, língua, linguagem e fala.

 A família e suas enunciações.

 Fluxos plásticos, visuais-auditivos: dança, música, desenho,pintura.

 Fluxos gráficos.

 Fluxos religiosos.

III  –  UNIDADE

CORPOS-SOCIUS —   ESTADOS E REGIMES SOCIAIS

O Estado Egípcio e a aliança-social planetária.

 O Estado Teológico Hebraico.

O Estado Grego e a Democracia: Sociedade dos amigos.

 O Estado Romano e a Ordem Imperial.

IV  –  UNIDADE

CORPOS SOCIUS — DESTERRITORIALIZAÇÃO DA TERRA

A sociedade cristã-paulínea.

 A sociedade medieval: a terra é o centro do universo.

 Uma sociedade em transição ao outro mundo.

 Terra, nobre e vassalos teo-geo-irmanados.

V  –  UNIDADE

CORPUS-SOCIUS — RETERRITORIALIZAÇÃO DA TERRA

 Gallileu coloca a terra em seu lugar.

 Solidificação da sociedade capitalista.

 A emergência do espírito burguês.

 O romantismo social: “O homem nasce livre, mas em todo canto está acorrentado”.

 As ciências, as artes e as letras tidas clássicas.

 O capitalismo e suas sociedades religiosas.

 A potência social da multidão.

 A sociedade disciplinar e o assentamento social da multidão.

VI  –  UNIDADE

CORPOS-SOCIUS — SOCIEDADE TERRITORIALIZADA

 Estruturação da sociedade.

 As pontuações do liberalismo econômico.

 A democracia representativa.

 Segregações da sociedade industrial: Patrões e Operários.

 Estratificação social: Elite, Média, Pobre e Lupemproletariado.

 O valor, o lucro e a mais-valia.

 Capitalismo e marxismo.

 Aumento e diversidade demográfica.

 Instrumentos de análise social: sociologia, psicologia, psicanálise, antropologia.

As artes como novas formas de percepções sociais: o romance, a fotografia e o cinema.

 Transfigurações da sociedade: as guerras.

 O império fundamentalista e o império neoliberal: economia de mercado.

VII  –  UNIDADE

CORPOS-SOCIUS — ENUNCIAÇÕES BRASILEIRAS

 A subjetividade primeira: povos das florestas.

 A subjetividade européia sobrecodificadora: interdição lingüística, índio.

 A construção de uma sociedade escravocrata.

 A sociedade colonial.

 Movimentos sociais étnicos.

 Sociedade brasileira moderna.

 As alternações políticas: breves democracias, e longas ditaduras.

 A sociedade brasileira contemporânea.

 O governo Lula.

 Mudanças de status do povo brasileiro.

 A sociedade de consumo.

 As enunciações afro-brasileiras: quilombolas, capoeira, candomblé, macumba, etc.

 Enunciações artísticas: teatro, cinema, dança, samba, bumba-meu-boi, hip-hop, etc.

_______________________________________

BIBLIOGRAFIA BREVE

O Anti-Édipo – Gilles Deleuze e Félix Guattari.

Mil Platôs Volume V -___________________

Micropolítica – Cartografias do Desejo – Félix Guattari e Suely Rolnik.

Microfísica do Poder – Michel Foucault.

Vigiar e Punir -____________________

A Ordem do Discurso-______________

Em Defesa da Sociedade-____________

Arqueologia do Saber-______________

Ensaios de Sociologia- Marcel Mauss.

Manual de Etnografia -____________

A Sagrada Família ou Crítica da Crítica Crítica –   Kar Marx.

Contribuição à Crítica da Economia Política – ___________

A Ideologia Alemã -________________________________

O Manifesto do Partido Comunista – Marx e Engels.

A Origem da Família, da Sociedade Privada e do Estado- Friedrich Engels.

O Contrato Social – Rousseau.

O Príncipe – Maquiavel.

Leviatã –  Hobbes.

A Crise da Social-Democracia – Rosa Luxemburg.

As Regras do Método Sociológico – Émile Durkheim.

O Suicídio – _________________________________

Escritos Políticos Volume II – Antonio Gramsci.

Caráter e Estrutura Social – Hans Gerth Wright Mills.

O Destino das Elites – Suzzane Keller.

Razões Práticas – A Teoria da Ação – Pierre Bourdieu.

Comunidade da Diferença – Miroslav Milovic.

Uma Teoria Científica da Cultura –  Bronislaw Malinowski.

Os Nuer – E. E. Evans-Pritchard.

O Pensamento Selvagem – C. Lévi-Strauss.

Tristes Trópicos _ ____________________

O Rumor da Língua – Roland Barthes.

Linguagem e Conhecimento – Adam Schaff.

Tudo Que é Sólido Desmancha no Ar – A Aventura da Modernidade- Marshall Berman.

O Povo Brasileiro – Darcy Ribeiro.

A “Teoria do Autoritarismo” – Florestan Fernandes.

A Condição de Sociólogo – ____________________

Circuito Fechado –   _________________________

Escravidão e Racismo – Octavio Ianni.

Signagem da Televisão – Décio Pignatari.